top of page
  • Writer's pictureAssessoria de Comunicação

Escola dos Padeiros de São Paulo certifica 93 alunos e incentiva a busca pela cidadania!

O Sindicato dos Padeiros de São Paulo continua atuante na área de qualificação profissional para pessoas interessadas em trabalhar no setor de panificação e confeitaria.


No sábado, 29 de julho de 2023, na sede do Sindicato e da Escola, Rua Major Diogo, 126, Bela Vista, São Paulo, foram entregues certificados de conclusão a 93 alunos que cumpriram os requisitos para a formação. Os cursos oferecidos são gratuitos e é necessária a presença assídua dos alunos.





Ministradas pelas professoras Juliana Vieira e Alessandra Wozniak, as aulas foram teóricas e práticas sobre todos os processos de produção de pães doces e semidoces, produtos de confeitaria, pizzas e salgados assados, geleias e doces de frutas, sobremesas e bolos no pote, pães e salgados fitness, cupcakes e bolos caseiros.


Os cursos são uma parceria entre o Sindicato dos Padeiros de São Paulo, o Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de São Paulo, o Sebrae e o Senai.


Na abertura do evento, o presidente do Sindicato dos Padeiros de São Paulo, Chiquinho Pereira, defendeu a qualificação profissional com ênfase na cidadania, formação política e consciência de classe.


“Estamos em um momento de muito apoio e participação na reconstrução do País sob o governo Lula. Pois foram terríveis seis anos de ataques ao movimento sindical e de destruição de direitos, principalmente a partir da reforma trabalhista do Temer em 2017”, disse Chiquinho dos Padeiros.


Ela lembra que o desgoverno Bolsonaro aprofundou a precarização no mundo do trabalho, o desemprego e os ataques aos direitos da classe trabalhadora e depreciou com muita violência e inverdades as instituições democráticas, o processo eleitoral e as urnas eletrônicas, o sindicalismo, a imprensa, o meio ambiente e os ambientalistas, a cultura, os povos indígenas, os nordestinos, a população negra brasileira, as mulheres e os movimentos sociais.


“Na pandemia, o ex-presidente agia como se soubesse mais que toda a ciência do mundo e atrapalhou o processo de vacinação. Se não fosse o SUS, o número de mortes no Brasil seria muito maior que as mais de 700 mil vidas perdidas pela covid”, critica Chiquinho.


A solenidade de formatura contou com as presenças das famílias dos alunos e dos diretores e diretoras do Sindicato dos Padeiros de São Paulo.


Também fizeram parte da mesa de debates e da organização da entrega dos certificados: Marcos Valério, coordenador da Escola de Panificação e Confeitaria dos Padeiros de São Paulo, Izilda dos Santos Souza, monitora dos alunos nos cursos, e, representando o Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil, a diretora Josileide Neri de Oliveira e Elaine Kiyomi Mizokami, do departamento de eventos.


Outra etapa de cursos está prevista para este segundo semestre, com a possibilidade de inclusão de aulas de reforço nas disciplinas Língua Portuguesa, Matemática, História, Inglês e Espanhol.

40 views0 comments

Comments


bottom of page